Caio Fernando Abreu

RESENHA | Os Dragões Não Conhecem o Paraíso – Caio Fernando Abreu

  • Autor:Caio Fernando Abreu
  • Ano de Lançamento:2014
  • Número de Páginas:219
  • ISBN:9788520925256
  • Gênero:Literatura Brasileira
  • Editora:Nova Fronteira
  • Classificação:
    ★★★★★
  • Compre Aqui: Amazon
  • Sinopse:Numa espécie de boas-vindas a Os dragões não conhecem o paraíso, Caio Fernando Abreu nos fornece um leque de possibilidades de leitura para este livro vencedor do prêmio Jabuti em 1988: Se o leitor quiser, este pode ser um livro de contos. Um livro com 13 histórias independentes, girando sempre em torno de um mesmo tema: amor. Amor e sexo, amor e morte, amor e abandono, amor e alegria, amor e memória, amor e medo, amor e loucura. Mas se o leitor também quiser, este pode ser uma espécie de romance-móbile. Um romance desmontável, onde essas 13 peças talvez possam completar-se, esclarecer-se, ampliar-se ou remeter-se de muitas maneiras umas às outras, para formarem uma espécie de todo. Aparentemente fragmentado, mas de algum modo suponho completo.

Os Dragões não conhecem o paraíso foi meu primeiro contato com Caio Fernando Abreu (tirando aquelas famosas frases que via no orkut, tumblr e até hoje no facebook), e achei sensacional. Em todo o conto eu sentia que ele escrevia de uma forma pessoal, como se falasse com o leitor em uma conversa casual. Várias vezes me peguei pensando se determinados contos ele não estava falando dele mesmo, por ser tão natural e sentimental.

A escrita do Caio Fernando Abreu é tão tocante, poética, sincera e visceral que não tem como você não pensar sobre cada historia e não se emocionar. Ele não se priva das palavras, do pudor e nem as emoções que pode passar através da escrita, o que é maravilhoso, entretanto tem alguns palavrões e cenas para maiores de 18 anos.

 

Caio Fernando Abreu

 

Acredito também que a escrita dele é um tanto corajosa, os temas abordados não eram comuns para a época que foram escritos. Falar sobre homossexualidade, doença entre outros temas polêmicos abordados em 1988 era algo repugnante de certa forma, mas Caio não se importa e escreve sobre isso com liberdade.
Todos os contos levam o amor como tema, porém Caio Fernando Abreu reconstrói o amor de uma forma verdadeira, mostrando que tudo não são apenas rosas. Aqui ele cava fundo no íntimo de cada pessoa e te mostra todos os lados do amor.

 

Caio Fernando Abreu

 

O que foi mais marcante em Os Dragões Não Conhecem o Paraíso foram as emoções que cada conto nos passa, o sentimento da perda, a infelicidade, solidão, loucura, saudade, descoberta entre outros, sendo todos ligados ao amor, e o que o amor pode fazer e trazer. Cada conto que lia eu parava e pensava sobre ele. É notável como eles mexem com você, fazendo você identificar cada pedacinho de sentimento e emoção e pensar naquilo por horas!!!

 

O Livro é composto por 13 contos, e os que mais me chamaram a atenção foram: 
  • Sem Ana, Blues
  • O rapaz mais triste do mundo
  • Sapatinho Vermelho
  • Mel e Girassóis
  • Pequeno Monstro
  • Os Dragões Não Conhecem o Paraíso

Os Dragões não conhecem o paraíso é um pouco forte para alguns padrões, o que torna a leitura ainda mais interessante, mas lembre-se de ler este livro quando estiver com muita vontade de algo denso, realista e profundo. Não vá pensando que por ser um livro de contos irá ser leve e fácil, pelo contrário, mas é uma leitura recomendadíssima!!!

Caio Fernando Abreu

Avaliei como 5 estrelas e favoritado! Não vejo a hora de poder ler outros livros desse autor maravilhoso, e que contribuiu muito pela nossa literatura nacional.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Este post tem 5 comentários

  1. Avatar

    Ótima resenha, Jé! O livro é mesmo assim: denso, profundo e perturbador. Acho que a liberdade da escrita de Caio tem esse poder de nos aproximar desses sentimentos todos. Nunca acho a leitura da obra dele fácil, exatamente por causa desses lugares que ela habita. Gostei muito do blog…vou explorá-lo mais! Abraços e continue…falar/escrever/compartilhar livros é sempre necessário!

  2. Avatar

    Parabéns pela iniciativa, Jé. Sua resenha está muito boa. Caio é isso mesmo. Leia os outros livros dele, têm a mesma linha. Você vai gostar. Grande abraço.

    1. Jé Cerqueira

      Obrigada Joaquim <3 Já tenho vários do Caio na minha listinha *-*
      Um beijo!!!

  3. Avatar

    Muito bem escrito, vou acompanhar teu trabalho como escritora, parabéns.

Deixe uma resposta