RESENHA | JANE EYRE – CHARLOTTE BRONTË

Resenha Jane Eyre Charlotte Brontë

 

Jane Eyre é uma garota órfã que vive com sua tia e três primos, onde é maltratada e indesejada. Quando atinge certa idade e sua tia se cansa dela, Jane é mandada para uma escola de meninas órfãs. Escola essa que faz-a passar por grandes intempéries, essas de partir o coração. Após alguns anos, Jane recebe uma proposta para ser governanta de Thornfield Hall, que tem como dono Mr Rochester,  e para ser preceptora de uma menina. Jane se apaixona por seu patrão, um homem bem mais velho e rodeado de segredos. Essa mocinha vai passar por muitos infortúnios e infelicidades, todos com cargas muito importantes para, quem sabe, Jane ser feliz e viver em paz.

Não tem como não se envolver com Jane e seu temperamento feminista e independente, que lutava pela sua liberdade. Jane não se curva nem ao seus sentimentos pois estes vão contra os seus valores! Olhem isso!! Jane abre mão do seu maior desejo (amor) pois ele fere sua moral! Que mulher ♥️

As personagens presentes são puramente uma crítica, recheado de mocinhas supérfluas e cabeças de vento, homens com seus retratos pesados e com características negativas, e claro as nossas heroínas, como a Jane e posso citar também uma personagem de certa forma escondida (não falarei o nome pois seria spoiler) que é puramente o reflexo da Jane, ou o que ela poderia se tornar se houvesse se submetido a tais imposições.

 

Mrs Rochester era o típico herói byroniano (homens da alta sociedade, inteligentíssimo e sedutor, porém introspectivo, misterioso, dominante, bipolar e com muitos conflitos emocionais mas que amam fortemente uma causa ou alguém) que ganhou o coração de Jane, e que é uma personagem importantíssima!

Outra crítica bem nítida e muito comum nos livros desse período (Regencial) era sobre as classes sociais. Jane teve muitas chances de se perder no caminho do dinheiro, e submeter a sociedade, mas nada disso importava a ela, Jane era um ser acima de qualquer sociedade. O livro também vai tratar bastante do perdão, em várias passagens podemos sentir que Jane era um ser muito evoluído e de bom coração.

Resumidamente, temos assuntos como:

– Emancipação feminina

– Moralidade

– Crítica social

– Perdão

O que mais vocês querem? rs

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Este post tem um comentário

  1. Ray Cunha

    Olá Jé,
    Acredita que nunca li esse livro, nem nada das irmãs? Tenho muita vontade de ler, as resenhas que leio são sempre maravilhosas, incluindo a sua. Mas o que mais gostei foram os temas, listados, para não deixar dúvidas. E eles são incríveis.

    Beijo!
    http://www.amorpelaspaginas.com

Deixe uma resposta

8 − quatro =