AGATHA CHRISTIE | FELIZ ANIVERSÁRIO, AGATHA!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Um post bem especial pois hoje Agatha Christie completaria 128 anos. E eu não poderia deixar de trazer fatos sobre a biografia de minha autora preferida.

  1. Agatha Mary Clarissa Miller nasceu no dia 15 de setembro de 1890 na cidade de Torquay, no condado de Devon, região sudoeste da Inglaterra, em uma família de boas condições financeiras, era a caçula de dois irmãos.

    Agatha e sua mãe Clarissa Miller
  2. Agatha foi educada em casa até mais ou menos 15 anos. Aos 16 anos Agatha foi para a escola e descobriu um talento para cantar e tocar, mas sua timidez falou mais alto e ela preferiu deixar esse talento de lado.

    Agatha Christie em 1898
  3. Em 1912 Agatha conheceu aquele que se tornou seu primeiro marido, Archie Christie, um piloto do Corpo Real de Aviadores que participou da Primeira Guerra mundial. Os dois estavam sem dinheiro mas resolveram se casar às pressas na véspera de Natal de 1914.

    Agatha e Archie Christie em 1914

  4. Enquanto Archie participava da Guerra, Agatha também deu sua contribuição. Foi voluntária em um hospital da Cruz Vermelha, passou no exame da Sociedade de Boticários, onde adquiriu muito conhecimento sobre venenos e assuntos medicinais e deu muita pauta para seus livros de assassinatos.

    Agatha Christie como enfermeira na Cruz Vermelha durante a Primeira Guerra Mundial
  5. Seu primeiro romance foi escrito em 1916, intitulado O Misterioso Caso de Styles e foi devido a uma aposta que sua irmão fez de que Agatha não conseguiria escrever uma boa história de detetive! Mal sabia..desde então não parou mais.
  6. A inspiração para criar nosso querido detetive Belga, Hercule Poirot veio durante a Primeira Guerra, onde muitos refugiados Belgas se instalaram no país inglês.

    David Souchet como Hercule Poirot
  7. Ao fim da Guerra, Agatha teve sua primeira filha, Rosalind. Mesmo assim não parou de escrever. Nesse período Agatha voltou para a Inglaterra e viveu em um apartamento em Londres.

    Agatha e Rosalind
  8. Junto de Archie, Agatha viajou muito pelo Império Britânico, e em uma de suas viagens Agatha se tornou a primeira mulher a surfar em pé, na cidade do Cabo.
  9. Voltando dessas viagens Agatha perde sua mãe, fica desestabilizada e seu romance desmorona. Archie teve um caso com uma moça, Nancy Neale, o que ocasionou o sumiço de Agatha. Apenas o carro dela foi encontrado abandonado. Agatha viajou para a estação de Kings Cross, onde ela pegou o trem para Harrogate e se hospedou no Harrogate Spa Hotel sob o nome de Theresa Neale. Foi reconhecida pela equipe do hotel, que alertou a polícia, ela não reconheceu Archie quando ele foi encontrá-la. Agatha não se lembrava de quem ela era.

    Manchete do desaparecimento de Agatha
  10. Com sua vida devastada, Agatha passa por tratamento psiquiátrico. Precisando de renda e incapaz de escrever um novo material, seu cunhado Campbell Christie sugeriu que ela combinasse contos de Poirot compostos para a revista The Sketch, criando assim o livro Os Quatro Grandes.
  11. No final de 1928, Agatha escreveu seu primeiro romance com o pseudônimo Mary Westmacott, Giant’s Bread, não um romance policial, mas uma obra de ficção sobre um compositor forçado a trabalhar por razões financeiras. Ano este que Agatha se separa de Archie.
  12. Agatha era uma boa amante de arqueologia e decide partir para Bagdá e de lá viajou para o sítio arqueológico de Ur onde conhece seu segundo marido, Max Mallowan. Eles se casaram em 11 de setembro de 1930. Agatha volta a escrever e em uma intensidade de 3 a 4 livros no mínimo por ano.

    Agatha e seu marido Max Mallowan
  13. A Segunda Guerra chegou, Agatha permaneceu na Inglaterra, escrevendo e também sendo voluntária no Dispensary at University College Hospital, em Londres.
  14. A última aparição pública de Agatha foi na noite de estréia da versão cinematográfica de 1974 de Assassinato no Expresso do Oriente.
  15. Agatha morreu pacificamente em 12 de janeiro de 1976, deixando 80 romances e compilados, 19 peças e 6 romances escritos como Mary Westmacott.

    Quando Agatha faleceu, Hercule Poirot ganhou um obituário no The New York Times como uma homenagem a Rainha do Crime

 

Um tradutor japones perguntou a Agatha (no ano de 1972) quais os 10 livros preferidos dela, em resposta ela disse:

“My own ten would certainly vary from time to time because every now and then I re-read an early book for some particular reason, to answer a question that has been asked me perhaps, and then I alter my opinion – sometimes thinking it is much better than I thought it was – or not so good as I had thought.”

At the moment my own list would possibly be:

E Não Sobrou Nenhum – a difficult technique which was a challenge and so I enjoyed it, and I think dealt with it satisfactorily.

O Assassinato de Roger Ackroyd – a general favourite.

Convite Para um Homicídio– I thought all the characters interesting to write about and felt I knew them quite well by the time the book was finished.

Assassinato no Expresso do Oriente– again because it was a new idea for a plot.

Os Treze Problemas– a good series of stories.

Hora Zero – I found it interesting to work on the idea of people from different places coming towards a murder, instead of starting with the murder and working from that.

Noite Sem Fim – my own favourite at present.

A Casa Torta – I found a study of a certain family interesting to explore.

Punição Para a Inocência – an idea I had had for some time before starting to work upon it.

A Mão Misteriosa – which I have re-read lately and enjoyed reading it again, very much.”

 

Adorei saber que o livro preferido dela também é o meu <3


Desejo um Feliz Aniversário para a Rainha do Crime!

Miss Marple e Hercule Poirot

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

16 − 14 =