RESENHA | A SOMA DE TODOS OS BEIJOS – JULIA QUINN

Sarah Pleinsworth é uma jovem bem orgulhosa, egoísta e ousada. Nutre um rancor profundo do tipo bem dramático por Lorde Hugh Prentice, por quem é obrigada a dedicar sua atenção no casamento de sua melhor amiga e prima Honoria (protagonista do primeiro livro da série).

Hugh Prentice se sente culpado pela desonra de Daniel (protagonista do segundo livro da série), e de brinde saiu com uma perna deficiente devido a um certo acidente no livro 2, uma deficiência que o destruiu mais do que ele já era quebrado por seu passado cheio de culpa e traumas de infância. Prentice não nutre nenhum sentimento por Sarah, pelo contrário, acha-á mais dramática das damas e quer distância dela.


Ambos são forçados a se aturarem devido ao pedido de Honoria, o que faz com que passem muito tempo juntos, tempo este que talvez seja capaz de mudar algumas impressões erradas e derreter corações orgulhosos.

De início, achei difícil aturar Sarah, uma personagem extremamente egoísta (pois sim, Sarah saiu fora na primeira oportunidade que teve para não tocar no desastroso quarteto e culpa Hugh por fazer ela não debutar no ano certo e perder POSSÍVEIS pretendentes devido ao acidente com seu PRIMO, oi?), orgulhosa e como Hugh tinha razão, dramática! Contudo, ao longo da estória eu vi a personagem crescer e se tornar uma pessoa melhor e capaz de ajudar ao próximo.



Entretanto, o melhor de tudo foi conhecer Hugh! Que personagem complexo e tocante, adorei ver seu desenlace e suas superações, fazendo este se tornar uma das minhas personagens preferidas da série, talvez ficando atrás apenas de Anne Wynter.

E para finalizar, digo que amei o romance entre eles, do tipo simples e crescente, maduro e tocante. Oi, prazer, sou clichê, tchau. ? hahaha Brincadeiras a parte, gostaria de dizer que, assim como os outros, é divertido e digno de ser devorado.

 

A sequência de livros é composta por: Simplesmente o Paraíso (livro 1), Uma Noite como Esta (livro 2), A Soma de Todos Os beijos (livro 3) e Os Mistérios de Sr, Richard (livro 4).

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Este post tem um comentário

  1. Avatar
    Ray Cunha

    Olá Je,
    Adorei ler sua resenha. Li o primeiro livro da série alguns anos atrás e gostei, mas não amei. Isso, mais a mudança que estava passando na época, deixou a leitura esquecida para mim. Recentemente lendo outra série que citava essa me deixou instigada a ler. Sua resenha me confirmou isso. Adoro personagens complexos e romances clichês.

    Beijo!
    http://www.amorpelaspaginas.com

Deixe uma resposta

17 + três =