RESENHA | O VISCONDE QUE ME AMAVA – JULIA QUINN

  • ISBN: 9788580411973
  • Autor: Julia Quinn
  • Ano de Lançamento: 2013
  • Número de Páginas: 288
  • Série: Os Bridgertons #2
  • Gênero: Romance de Época / Ficção / Romance / Literatura Estrangeira
  • Editora: Arqueiro
  • Classificação:

    ★★★★

  • Compre Aqui: Amazon
  • Sinopse: A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
    Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

    Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

    Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

    Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

    Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade

Temos como protagonista deste livro o primogênito da família Bridgerton, Anthony o Visconde mais cobiçado da temporada. Todos sabem que além de ser o pretendente mais ansiado, ele também é um libertino de mão cheia e não é segredo para ninguém. Seria ele o Bridgerton que casaria nesta temporada? Até Lady Wisthedown duvida!

Contudo, Anthony decide que é hora de se casar, de encontrar uma esposa que lhe dará um filho. Mas ele não quer uma esposa por quem seja apaixonado, Anthony deseja uma mulher que não o faça sentir nada. Ele acredita no amor, afinal teve a prova viva de que o amor existe através dos seus pais, mas os fantasmas que o atormentam são tão fortes que ele decide que o destino dele já está traçado e sendo contado a cada minuto, e já está mais do que na hora de ter um herdeiro.

Eis então que ele encontra a esposa perfeita, uma mulher bonita, que seja capaz de lhe fazer sentir atração mas não que faça-o lhe amar. A esposa perfeita. Mas temos um detalhe ai. Anthony precisa conseguir o consentimento da irmã dessa mocinha para lhe pedir a mão. E já adiantando, Kate (irmão da pretendente) não gosta nadinha do Visconde libertino.

Vocês já podem imaginar as confusões que essa história pode levar né?

Eu adorei conhecer o Visconde,, e a imagem que criei  dele em O Duque e Eu foi provada. Anthony é um cabeça dura e impetuoso! Muito esquentadinho. Mas gostei dele mesmo assim. Ele e Kate brigam demais, o que só me fazia rir. E é claro que as cenas picantes não poderiam faltar né? E temos também uma dose de assuntos importantes que só a Julia Quinn poderia inserir em uma história quase engraçada. Tratamos de assuntos como medo e superação, na dose certa para nos deixar com o coração quentinho no final.

Mais uma vez, Quinn ganhou meu coração e não vejo a hora de ler o terceiro livro dessa série, Um Perfeito Cavalheiro.


Clique Aqui para conferir a resenha do primeiro livro da série Os Bridgertons, O Duque e Eu

Jé Cerqueira
Criadora do Contudo & Entretanto, sempre navegando em águas misteriosas em busca do Pérola Negra e louca pelo Pequeno Príncipe.
Vai vai, Grifinória!!!

Deixe uma resposta