RESENHA | A GAROTA NO TREM – PAULA HAWKINS

  • ISBN: 9788501075680
  • Autor: Paula Hawkins
  • Ano de Lançamento: 2016
  • Número de Páginas: 378
  • Gênero: Triller / Romance policial / Suspense e Mistério
  • Editora: Record
  • Classificação:

    ★★★★☆ (4,5)

  • Compre Aqui: Amazon
  • Sinopse: Best-seller internacional que deu origem ao filme estrelado por Emily Blunt. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio por galpões, caixas d’água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, “A garota no trem” é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

Hipnotizante é a palavra que define A Garota no Trem.

Desde o início você não consegue largar, fica preso querendo saber mais e mais sobre Rachel, uma mulher de 35 anos, que viu sua vida se despedaçar aos poucos e até hoje, após 2 anos não conseguiu superar o divórcio e a traição de Tom.

Ela pega o mesmo trem para ir e voltar do seu trabalho todos os dias, e de alguma forma se sente melhor nesse trem pois pode imaginar a vida das pessoas que ela vê pela janela, pode fantasiar vidas que ela gostaria de ter. Todos os dias ela olha um casal pela janela, duas pessoas felizes que ela fantasiou nomes, empregos, e detalhes que só ela poderia imaginar, até que um dia tudo o que imaginou se esvai por algo que ela testemunhou pela janela do trem. Rachel se vê aprisionada e obcecada pelo que viu.

O livro é muito bem escrito, pelo ponto de vista de 3 personagens: Rachel, a protagonista, Megan, a moça que Rachel vê pela janela do trem e Anna, sua eterna rival por ser a causadora de sua separação. Dessa forma podemos ter diferentes pontos de vista e imaginar as peças do quebra-cabeça para desvendar o mistério, que pecou um pouquinho, sendo levemente previsível, mas isso não me incomodou muito porque o foco não foi saber quem, mas como e porquê, e o efeito que aquilo pode causar em uma pessoa.

O Thriller também mostra o que o ciúme doentio pode causar, o que o alcoolismo pode acarretar, mostra todos os efeitos de uma mente doente, e a que ponto chega o menosprezo de uma pessoa que se sente sozinha e abandonada. Isso foi o mais incrível desse livro, poder sentir do que uma pessoa é capaz.

O que me incomodou foi a atitude de alguns personagens, fui ficando irritada com os eternos relatos da Rachel sobre sua bebedeira e vendo ela não tomar atitude nenhuma sobre isso, mas entendi que faz parte da construção do livro. Outro ponto é que em certos momentos o livro fica lento, monótono, mas depois ele vem e te joga um mistério e você volta a se interessar pela história. Resumindo, o livro tem momentos altos e baixos, mas que valem a pena.

Jé Cerqueira
Criadora do Contudo & Entretanto, sempre navegando em águas misteriosas em busca do Pérola Negra e louca pelo Pequeno Príncipe.
Vai vai, Grifinória!!!

1 Comentário

  1. Eu não consegui ler esse livro ainda, confesso que estou adiando por medo de não gostar… hahaha
    Mas vou dar uma chance sim, mistérios não costumam me decepcionar!
    Mesmo com altos e baixos fico feliz que vc gostou!!
    Bjo

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

Deixe uma resposta