RESENHA | CALAFRIO – MAGGIE STIEFVATER

  • ISBN: 9788522015276
  • Autor: Maggie Stiefvater
  • Ano de Lançamento: Primeira edição 2010 | Essa edição 2015
  • Número de Páginas: 344
  • Série: Os Lobos de Mercy Falls #1
  • Gênero: Fantasia/Romance/Ficção
  • Editora: Agir Now
  • Classificação:

    ★★★

  • Compre Aqui: Amazon
  • Sinopse: O frio. Grace passou anos observando os lobos no bosque próximo à sua casa. Um deles, um belo lobo de olhos amarelos, a observa também. Ele parece familiar, mas ela não sabe por quê.

    O calor. Sam vive duas vidas. Como lobo, ele é um companheiro silencioso da garota que ama. E, por um curto período a cada ano, ele é humano, embora nunca tenha coragem suficiente para falar com Grace… até agora.

    O calafrio. Para Grace e Sam, o amor sempre foi mantido a distância. Mas, uma vez revelado, não pode ser negado. Sam precisa lutar para continuar humano, e Grace precisa lutar para ficar ao seu lado — mesmo que isso signifique enfrentar os traumas do passado, a fragilidade do presente e as impossibilidades do futuro.

A história começa quando Grace, ainda criança, é atacada por uma alcateia de Lobos, mas por algum milagre, um dos lobos, de olhos penetrantes poupa sua vida, e desde então Grace é fissurada pelos lobos que rondam o bosque.

Após 6 anos de seu ataque, todos os dias, durante o inverno Grace observa o lobo no bosque, até que um dia um garoto da sua escola é assassinado, aparentemente por lobos, fazendo com que decidam caça-los. Grace tenta impedi-los de caçarem os lobos, mas seus esforços são em vão, contudo, quando Grace volta para casa, ela se depara com um garoto nu e sangrando em sua porta, e quando olha nos olhos dele, ela tem a certeza de que aquele garoto é o seu lobo.

Calafrio vai falar sobre lobisomens, mas calma que isso não é spoiler não. Gostei do livro porque não é mais um daqueles clichês sobre lobisomens, em que a mocinha demora o livro todo para descobrir que o “mocinho” é um lobisomem. A Grace já imagina ou espera (na verdade) que o Lobo seja um lobisomem. E logo nas primeiras 50 páginas podemos confirmar isso.

 

O livro é bem envolvente, você vai ficando curioso para saber mais sobre os lobos, como tudo acontece. De início você pode não dar nada para o livro, pensa que pode ser mais um clichê de lobisomens, mas a escrita da Maggie te prende na leitura de uma forma tão gostosa, que quando você se da conta ja leu 100 páginas rapidinho.

Na metade do livro, eu achei que a história ficou um pouco arrastada, o romence ficou monótono, a autora ficou adiando alguns assuntos e fingindo que algumas coisas não estavam acontecendo para poder dar ênfase no romance. Achei que alguns pontos poderiam ser melhor explorados. Certas coisas a autora introduzia na historia, mas deixava meio inacabado e ja voltava para o romance, e só quando vc ja havia esquecido, ela voltava a falar e terminar o assunto.

 

Quando terminei, achei o livro bem café com leite, sem muitas surpresas ou emoções, talvez se tivesse lido o livro quando era mais jovem, poderia ter gostado mais. Porém é um livro bem levinho e bom para quem quer distrair a cabeça com uma história de amor entre adolescentes.

Jé Cerqueira
Criadora do Contudo & Entretanto, sempre navegando em águas misteriosas em busca do Pérola Negra e louca pelo Pequeno Príncipe.
Vai vai, Grifinória!!!

Deixe uma resposta